ATTAQUE 77

Padrão

Domingão e mais um show do ATTAQUE 77 pra entrar na (minha) história, desta vez acustico no Sesc Vila Mariana.

Imagem

Fiquei apreensiva por ser um show acústico, onde se escutava sentadinho em cadeirinhas individuais (o espaço de um teatro), mas, para minha surpresa foi muito bom o som, bem diferente de ficar pogando e se mexendo como nos outros shows punk.

src=”https://pencefundamental.files.wordpress.com/2013/03/dsc04169.jpg?w=710″ />

Imagem

Esse show foi mais elaborado (e caro), com piano, violinista, percussão, bateria, violão… mas foi muito bom, pois poucas pessoas, o Mariano estava bem a vontade conversando com o publico, enfim, diferente e legal.

Imagem

Imagem

Imagem

Após o show fomos no hotel encontrar o pessoal do Attaque e o Mundy (produtor), batemos um papo, tiramos umas fotos e seguimos nosso caminho.

Imagem

Imagem

A primeira vez que vi o Attaque foi em Quilmes (Argentina) em 2012.

Depois vi eles tocarem no Sesc da Lapa, com Garotos Podres, show incrível também:

Imagem

Imagem

Imagem

Um pouco sobre a banda ATTAQUE 77:

Attaque 77 é uma banda de punk rock argentina formada em 1987, que inicialmente se juntava para tocar algumas canções de composição própria e para fazer covers de outras bandas: Ramones e algumas composições próprias, misturando temática comum do punk rock como proletários, trabalhadores de fabrica, etc.  Pouco a pouco foram incorporando outras influencias como Sex Pistols, Clash, Damned, Bad Religion… o punk inglês 77.

Em 1987, a banda foi iniciada com sua primeira formação: os irmãos Federico Pertusi (voz) e Ciro Pertusi (baixo), Mariano Martínez (guitarra), Danio Caffieri (guitarra) e Claudio Leiva (bateria).

Alguns ensaios eram gravados em cassetes e numa eventualidade, uma copia foi parar na mão de um dos integrantes do grupo “Descontrol”, que precisava de uma banda suporte, então os chamaram.

Imagem

Em 1988 continuaram se apresentando em bares, pubs, e juntaram uma grana pra gravar em um estúdio profissional. Na sala do lado do estúdio estava um dos responsáveis do selo “Radio Trípoli”, preparando “Invasión 88”, um compilado de grupos punks locais.

Em 1989 gravaram “Dulce Navidad” . Logo depois Federico Pertus i saiu da banda e Ciro assumiu a voz. Em 1990 gravaram “El cielo puede esperar”. “Angeles caídos” foi gravado no meio de uma tour de 30 shows em 4 meses.  As letras mantinham a temática dos problemas cotidianos: a falta de trabalho, os aposentados, etc.

Em 1995 participaram do álbum “Fuck You”.

O sétimo disco da banda, “Amen”, é considerado o melhor álbum já lançado pela Attaque 77, por sua riqueza musical e quantidade de canções que emplacaram. Seu grande prestígio fez com que tocassem em um festival de despedida dos Ramones – banda que mais os inspirou – em Buenos Aires, junto a bandas consagradas como Iggy Pop e Die Toten Hosen.

Imagem

Posteriormente fizeram uma turnê por toda a América Latina, e tocaram junto aos Sex Pistols na Argentina. Eles conseguiram chegar aos 10 anos de vida, em 1997, ainda no auge do sucesso. O oitavo disco, “Un día perfecto”, teve excelente vendagem, confirmando a fase que a banda vivia.

Em 1998 voltaram para os Estados Unidos para gravar “Otras canciones”, lançando em dezembro e vendendo mais de 20.000 copias em dez dias, lançando versões em castelhano de canções de diversas bandas consagradas como Legião Urbana, Roberto Carlos, ABBA, The Who, Ramones, entre outras.

Em 2000 foram para Espanha produzir “Radio insomnio”, mesclado nos Estados Unidos.

Em 2004 é lançado outro dos maiores sucessos da história da Attaque 77, o CD “Antihumano”. O novo disco gerou uma imensa turnê por toda a Argentina e lhes rendeu outro disco de ouro

Em 2007 finalmente se edita “Karmagedon”, disco que gerou outra turnê de grande sucesso, em que tocaram no Quilmes Rock 2007, ao lado de bandas como Aerosmith, Evanescence, Velvet Revolver, Bad Religion e outras.

Em 18 de março de 2009, um comunicado emitido anunciou a saída de Ciro Pertusi, guitarrista e vocalista mais de 20 anos. Mariano Martínez, ocupou o lugar de vocalista.

Imagem

O primeiro lançamento pós-saída de Ciro foi “Estallar”, décimo disco.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s