Arquivo da tag: Paris

Tour pela Europa: 8º dia- De Paris até Dusseldorf até Nordkirchen

Padrão

16/07 Paris- Dusseldorf- Nordkirchen

Mais uma vez acordamos ainda de madrugada para ir ao aeroporto. A viagem até o aeroporto foi rápida e o vôo também não demorou.

Quando acordamos novamente já era hora de descer do avião. Aliás, mal acordamos, de tão sonâmbulos, saímos sem pegar as bagagens, o que nos fez ter que dar um jeito para voltar até a área especifica- ainda bem que o Digo fala alemão.

Na porta de saída, uma parte da família alemã do Digo nos esperava- a mãe Renate e a irmã Vera.

Colocamos as coisas no carro e em 1h estávamos em Nordkirchen na fazenda deles. Passamos antes em um marcado para comprarmos uns pães.

Lá chegamos e conhecemos o pai Hebert e a Oma (avó) e tomamos um belo café no jardim.

europa 263

Aí fomos fazer um tour pela fazenda, ver como funciona o sistema BioQuímico da fazenda e Metano, onde eles transformam todo o “resto das vacas e porcos” em energia.

Depois pegamos as bicicletas e fomos até o Campo de futebol de Nordkirchen, além de ir ao centro e a um belíssimo Castelo.

brasao na parede

europa 234

europa 228

O caminho era lindo, repleto de arvores, algumas carregadas de maçã e outras de pêra- parecia um paraíso.  A arquitetura era única,  que dá a cidade um aspecto de conto de fada.

europa 232

europa 239

Voltamos para a fazenda e comemos uma deliciosa sobremesa: iogurte mais frutas silvestres com calda.

Por fim, o Konny- irmão do Digo chegou e junto com Vera e o Digo nos levaram para conhecer aonde o Rodrigo havia estudado e em frente havia um outro castelo- este de guerra. Conhecemos o centro da cidade e voltamos para casa.

europa 272

europa 274

Antes de dormirmos a família se reuniu com vinho e “gosminhas”, uns docinhos que temos aqui no Brasil também, parece uma gelatina de minhoquinha- uma delicia, ali conversamos até tarde.

Anúncios

Tour pela Europa: 7º dia- Paris

Padrão

15/07- Paris

Acordei um pouco indisposta e o Mau e o Digo foram pegar café lá em baixo e trouxeram para eu tomar na cama. Pães, sucos, danones e croissants.

Fomos para o Museu do Louvre, onde passamos 4h admirando as obras ali expostas, entre elas, a famosa Gioconda- A Monalisa. Não preciso nem enfatizar que fiquei emocionada em ver todas aquelas pinturas e esculturas. É algo indescritível ver de perto àquelas obras em que eu via em livros, sentir a energia do artista é sem duvida algo para eu me lembrar a vida toda.

paris 016

paris 030

paris 035

paris 037

paris 089

É informação demais para tão pouco tempo.

Saindo do Louvre fomos andar pelas ruas da moda de Paris, entre elas as lojas Dior, Chanel, John Galliano, Miu Miu, Colette, Max Mara,  Schiaparelli, e o famoso Hotel Ritz- onde Gabrielle viveu por mais de trinta anos e em 1971 faleceu.

paris 106

paris 107

paris 111

paris 126

paris 144

paris 182

paris 188

Depos de tanto andar, estamos muito cansados e famintos, decidimos voltar ao Hotel, mas antes parar em uma pizzaria. Comemos uma pizza cada um (ela é um pouco maior do que a “brotinho” aqui do Brasil).

Fomos para o Hotel, nos trocamos e fomos para a galeria Lafayete, que é um verdadeiro paraíso. Passamos umas 2h por lá.

Retornamos ao Hotel e, enquanto o Digo ficou na banheira eu e o Mau pegamos o metro e fomos até o Estádio Paris Saint-Germain. Estava fechado, por isso só conseguimos abter algumas fotos do lado de fora. O estádio fica um pouco afastado do centro.

paris 199

Voltamos para o Hotel, reecontramos o pessoal e… adivinhem? Pedimos pizza, isso mesmo 5 pizzas pra todos nós!

Paris 2009 553

Depois usamos a internet do laptop do Tio Lúcio, agendamos um táxi para nos levar para o aeroporto no dia seguinte às 5h da manhã, que iríamos para Düsseldorf, onde nossa aventura continuaria.

por

Mari Arruda

Tour pela Europa: 6º dia- Paris

Padrão

14/07- Paris

Acordamos, fomos tomar café. Embora o salão de café fosse pequeno, o café era excelente, pães de todos os jeito, queijos os mais variados, docinhos, crepes… uma delicia!

Paris 2009 132

Após o café fomos todos (eu, Mau, Digo, Vovó, Mamãe e o tio Lúcio) dar uma volta por Paris, onde vimos uma parte do desfile civil de soldados, por causa do feriado da Queda da Bastilha. O tio Lúcio pagou pra todos uma daquelas “voltas de barco” e pudermos conhecer um pouco de cada lugar histórico. Passamos em várias lojas de souvenirs, onde compramos umas torrinhas, camisetas e todo aquelas coisas que turistas compram.

Paris 2009 144

Paris 2009 156

Paris 2009 205

Paris 2009 241

Passamos também pela catedral de Notre Dame, onde o corcunda vivia. Almoçamos no Subway. Andamos, andamos e andamos. Quase mortos de cansaço, voltamos para o Hotel, onde tivemos uma sessão de banheira para todos.

Paris 2009 278

Paris 2009 279

Paris 2009 286

Paris 2009 324

Paris 2009 333

Paris 2009 356

Paris 2009 371

Após o leve descanso, nos trocamos e fomos para a Torre Eiffel, ver a comemoração do aniversário da Queda da Bastilha. Foi o momento mais impressionante de toda minha vida. Fomos a pé e ficamos a menos de 1km da Torre, onde pudemos ver perfeitamente os fogos, o show e as projeções com Ópera ao fundo eu nos contou toda a história de Paris, França e da própria Torre. Foi um espetáculo.

Paris 2009 381

Paris 2009 408

Tudo isso, ao lado de mais de um milhão de pessoas, que assistiam a tudo, calados, maravilhados.

Ao termino do evento, a multidão se espalhou pelas ruas como em saída de estádios, mas em uma proposição que eu jamais vi.

Voltamos a pé e dormimos, foi um dia bem cheio.

Tour pela Europa: 5º dia- de Londres para Paris

Padrão

13/07 De Londres à Paris

Acordamos cedo e fomos tomar café. Arrumamos as malas e colocamos em um quartinho do Hotel, pois o check-out era às 11h. daí saímos para o Estádio do West Ham de táxi. Mais uma vez não pudemos entrar e tivemos que nos contentar com as compras na loja oficial do time, que fica ali mesmo. Encontramos ali um boxeador italiano que é casado com uma brasileira, conversamos com ele até que fomos pagar as compras.

DSC03247

Após gastarmos bastante, lamentamos com um dos vendedores que viemos do Brasil e gostaríamos de ver o Estádio por dentro.

E o impossível aconteceu: ele abriu uma porta e nos deixou entrar. Nem preciso falar que foi incrível, o estádio é maravilhoso.

DSC03233

Saímos dali e seguimos para as torres, mas o trem quebrou e como já era um pouco tarde, decidimos voltar ao Hotel.

Eu e o Mau fomos até uma lanchonete comprar uns lanches para o almoço. Chamamos um táxi que custava 45 libras até o aeroporto. O motorista era um cara muito engraçado, gente boa. No final, quando perguntamos se ele teria troco em 3 notas de cinco, ele começou a dançar e cantar “ Olha o que eu tenho aqui” hahaha, aí ele tirou as 3 notas, foi engraçado pra caramba.

Fizemos os checkins e viajamos para paris em um avião da Air France, só serviram uns amendoins, assim, chegamos famintos na cidade luz.

Descemos no aeroporto e já fomos surpreendidos pela presença do exercito nos expulsando de onde iríamos pegar o táxi. Fomos para o outro lado e ao entrar no táxi ouvimos uma explosão- eles explodem as bagagens e pacotes perdidos, diariamente.

Passamos em frente do Estádio da França, que mais parecia um shopping. Paris é uma cidade muito bonita, muito limpa e com uma arquitetura incrível. É diferente de tudo que eu já vi.

Chegamos ao Hotel (que ficava na rua da Torre Eifel) e quem estava lá na porta nos esperando? Minha mãe e minha avó, meu tio estava sentado na esquina vendo se agente chegava por ali. O reencontro foi emocionante- em Paria tudo emociona.

O hotel era lindo e tinha numa banheira maravilhosa. Após subirmos e desfazermos as malas, fomos todos comer pizza em uma pizzaria próxima.

Paris 2009 079

Após o jantar pegamos um metro até a Torre Eifel. Estava noite e a torre toda iluminada- de novo algo emocionante. A torre é MUITO grande.

Paris 2009 095

O metro de Paris, assim como o de Londres é cheio de linhas e intersecções, mas o engraçado é que as vezes você anda quase 15 minutos pela estação até chegar na plataforma de embarque.

Paris 2009 111

O tio Lúcio, a vovó e a mamãe voltaram de táxi e eu, o Digo e o Mau demos uma andada até umas lojinhas de turista- que estavam abertas porque já eram quase 1 da manhã.

Paris 2009 117

 Então depois de ficar olhando a Torre em todos osângulos possíveis, fomos dormir.

por

Mariana Arruda

Minha busca por Coco Chanel…

Padrão

Oi querida(o), tudo bem?

Não resisti e tive que escrever a respeito de ontem, que passou uma matéria na Globo News sobre Gabrielle Chanel, mais conhecida como Coco Chanel, a reportagem mostrou algumas imagens dela no decorrer de sua carreira, além de mostrar a marca Chanel nos dias de hoje.

Bom, não é só porque eu estudo moda, gosto de moda que eu sou apaixonada por esta pessoa incrível, a Chanel.

chanel

Minha paixão vai além das roupas, dos símbolos, dos acessórios e do império que hoje a marca Chanel detém, minha paixão existe pela sua história, seu estilo, minha paixão por ela se dá ao seu jeito sempre a frente de seu tempo, seu jeito atemporal.

Bom, vou colocar um resuminho sobre a vida dela:

Gabrielle Bonheur Chanel, nasceu em Saumur no dia 19 de agosto de 1883 e morreu em Paris, no dia 10 de janeiro de 1971, mais conhecida como Coco Chanel, feminista, elegante, Chanel foi mulher à frente do seu tempo.

Tinha quatro irmãos (2 meninos e 2 meninas), o pai, Albert Chanel, era caixeiro-viajante e a mãe, Jeanne Devolle, era doméstica. Sua mãe faleceu quando ela ainda era criança e seu pai ficou responsável pelas crianças. As meninas foram educadas num colégio interno, e os irmãos foram trabalhar numa feira.

Com vinte anos, Gabrielle saiu do colégio e foi em busca de um emprego como bailarina, na área de dança e teatro, que não deu muito certo devido à sua estatura.

Com vinte e cinco anos, Chanel conheceu um rico comerciante de tecidos, chamado Etienne Balsan, com quem passou a viver, depois conheceu o rico inglês Arthur Boyle, que se tornou o amor de sua vida e foi ele que a ajudou a abrir sua primeira loja de chapéus, que em pouco tempo se tornou um sucesso.

Coco_Chanel_1

A relação deles acabou e Chanel abriu a primeira casa de costura, que comercializava roupas e chapéus, além de vender também roupas desportivas para ir à praia e para montar a cavalo, foi ela quem inventou as primeiras calças femininas.

chanelzinha

No início dos anos 20, Chanel se relacionou com o russo Dmitri Pavlovich, que a inspirou em desenhar roupas com bordados do folclore russo, contratando diversas costureiras. Foi neste período que Chanel conheceu muitos artistas importantes, como Pablo Picasso, Luchino Visconti e Greta Garbo.

Sua roupas vestiram as grandes atrizes de Hollywood, e seu estilo ditava moda em todo o mundo. Além de confecções próprias, desenvolveu perfumes com sua marca. Os seus tailleurs, a camélia como broche e as perolas são referência até hoje, além da bolsa com alças de corrente dourada.

CHA3

Chegou a Segunda Guerra Mundial e Chanel fechou sua Maison e envolveu-se com um oficial alemão. Reabriu-a em 1954.

No final da Guerra, os franceses conceituaram este romance mal e deixaram de freqüentar sua Maison, tendo por isto, dificuldades financeiros. Para manter a casa aberta, Chanel começou a vender suas roupas para o outro lado do Atlântico, passando a residir na Suíça.

Faleceu no Hôtel Ritz Paris em 1971, onde viveu por anos. O mesmo hotel que eu visitei em Paris (veja foto abaixo).

paris 182

Agora o por quê eu admiro Gabrielle Chanel:

Ela conseguiu com estilo e elegância libertar a mulher dos anos 20 dos trajes desconfortáveis e rígidos.  Ela conseguiu reproduzir em suas criações sua própria imagem, de mulher independente, feminista, elegante, bem-sucedida, com personalidade e estilo.

paris 153

paris 128

DSC02898

Sobre a marca Chanel hoje:

Dirigida desde 1983 pelo estilista alemão Karl Lagerfeld tanto para a linha de alta-costura quanto para a de prêt-à-porter, a marca Chanel conseguiu continuar sinônimo de elegância e estilo atemporal.

Paris 2009 547

karl

Para quem se interessou pela linda historia de vida de Gabrielle Chanel, uma ótima noticia:

coco_before_chanel

A Warner liberou a versão nacional do trailer e pôster de Coco Antes de Chanel, de Anne Fontaine. Estrelado por Audrey Tautou (O fabuloso destino de Amélie Poulain), o filme conta a trajetória de Gabrielle Chanel, uma órfã teimosa que ao longo da vida se tornou uma estilista de alta-costura lendária. Chanel é sinônimo da mulher moderna, de estilo, de liberdade e, acima de tudo, de sucesso!

O filme estréia dia 30 de outubro nos cinemas nacionais.

“Eu criei um estilo para um mundo inteiro.

Vê-se em todas as lojas “estilo Chanel”. Não há nada que se assemelhe. Sou escrava do meu estilo. Um estilo não sai da moda; Chanel não sai da moda.”

gabrielle-coco-chanel

Coco Chanel

por Mariana Arruda

Obs: Foi emocionante estar em Paris visitando suas lojas. Ver que seu estilo está presente, vivo.

Vamos conhecer novidades…

Padrão

Pessoal, nos próximos 15 dias devo postar com baixíssima frequência pois estou fazendo uma viagem pela Europa (além de algumas dívidas …).

Depois prometo dividir a experiência com vocês!

O roteiro planejado é fazer as seguintes cidades:

Amsterdam, Londres, Paris e Nordkirchen (Alemanha).

Tentarei escrever algo de lá!

paris

Abraços…