Arquivo da tag: faculdade de moda

PRET-A-PORTEA

Padrão

Oi ente, tudo bem?

Voltei as aulas, esse semestre vai ser duro, vamos ter que criar uma coleção inteira.

O tema do nosso Inter (Projeto Interdisciplinar) é Design de Moda, Arte e Tecnologia. Os sub-temas são:

  • Teatro, Dança;
  • Performance (arte digital);
  • Cinema/ Vídeo;
  • Internet;

Essa semana vamos definir os grupos e aí partimos para a escolha de um sub-tema e aí começam os estudos, esboços, referências, uma loucura…

Bom, falando em Moda…. olhem o que eu achei:

É gente, é pra comer, não dá até dó?

O Hotel The Berkey London inventou um menu “diferente” para o chá da tarde.

É o pret-a-portea, o chá da tarde com sabor fashionista.

O menu é inspirado nas criações de designers como Yves Saint Laurent e mudam a cada seis meses, de acordo com o calendário da moda.

Demais né?

Reservas e maiores infoemações no http://www.the-berkeley.co.uk/fashionista_tea.aspx

Beijos

Mariana Arruda Simoni

Anúncios

Por dentro da Faculdade de Moda

Padrão

Muita gente me pergunta sobre como funciona a Faculdade de Moda.

Como estou de férias da faculdade, achei que seria uma boa hora escrever sobre o dia-a-dia de quem estuda a moda.

Antes de qualquer coisa, para quem acha que a faculdade de Moda é só “corte e costura” e desenho, vale dizer que está é apenas uma pequena, mas importante parte da preparação do profissional de moda.

O que pouca gente sabe é que para sair desenhando uma coleção, é necessário muita pesquisa, informação e estudo, ou seja, vale a máxima 90% de transpiração e 10% de inspiração e não apenas ter um “dom”.

Normalmente um processo de criação se inicia com a escolha de um tema. Na faculdade existem algumas matérias essenciais que nos auxiliam para que este tema não seja superficial e conseqüentemente não caia no comum, ou seja, se você está pensando em estudar moda a sério, prepare-se para estudar matérias como psicologia, sociologia, filosofia (estética), além de história da arte, moda, design e outras matérias que a maioria nunca relacionaria com a moda.

Claro que a parte prática também faz parte do curso e aí esteja pronta para aprender além de desenhos, técnicas de modelagem, moulage e a própria costura.

 

(Parece divertido, mas experimente ficar 4 horas desenhando estampas em um vestido).

Não pensem que só com a carga horária das aulas em classe você vai adquirir habilidades suficientes para a confecção de suas peças. Para que isso aconteça é necessária a dedicação de horas e horas de treino fora da faculdade.

Quanto a avaliações, no caso da minha faculdade (Universidade Anhembi Morumbi), umas das formas é o projeto semestral interdisciplinar, onde mostramos na prática, todo o conhecimento e habilidade adquirida na confecção de uma coleção de moda partindo de um ponto referencial, o tema, assim como todo o processo criativo e somos avaliados por uma banca de professores e profissionais da moda.

 

(Até ficar tudo pronto, leva tempo…)

Em todo semestre temos esta apresentação, porém, a cada semestre aumenta-se o número de peças (looks) e mudam os temas, público-alvo, assim como mudam as matérias, fazendo com que cada semestre seja mais “difícil” e completo.

Algo que merece destaque é o relacionamento interpessoal que vivenciamos em cada trabalho, sala, projeto. Sempre trabalhamos com um grupo de pessoas, a maioria diferente de nós, seja em pensamento, estilo ou gosto, o que rende para muitas discussões (algumas até acaloradas) nos preparando para o mercado de trabalho- principalmente neste ramo.

Além de toda grade de matérias, o esforço extracurricular é de suma importância, a leitura é indispensável e o acompanhamento de noticias, desfiles e eventos ligados a moda é essencial.

Por isso, a moda pode sim ser supérflua, quando não agrega conhecimento, pesquisa e dedicação.

O grande desafio do profissional apaixonado pela moda é conseguir manter o caráter artístico vivo sem deixar de lado a realidade mercadologia, criando assim roupas repletas de conceito e ao mesmo tempo que atenda o desejo do consumidor.

Abaixo, algumas fotos de alguns trabalhos (looks confeccionados por mim e meu grupo) realizados na faculdade. Vale lembrar que a moda é um veículo de comunicação que conversa com demais áreas como teatro, cultura, sociedade, política, economia.

(Trabalho do 2º semestre: Coleção Verão 2010 “UNDERCRUMB”. Coleção baseada no antagonismo entre a vida e as obras do artista/cartunista Robert Crumb).

(Trabalho do 3º semestre: Coleção Inverno 2009 “Ser o que realmente se é”, com referência na vida libertária do filosofo Michel Foucault).


(Trabalho do 4º semestre: Coleção “Coisas que nem todo mundo vê…” tema: “O Design de Moda e a Cultura Brasileira” Sub-tema: Encontros e desencontros (baseado na obra “O Povo Brasileiro”, de Darcy Ribeiro).

(Trabalho do 5º semestre que envolveu Design de Moda com Design de Games: “Nada mais que a verdade…”)

Mariana Arruda Simoni, Designer e Consultora de Moda

Mariana.as@uol.com.br

www.pencefundamental.com.br

Entre trabalho, moda e comida…

Padrão

Oi gente, como vão vocês?

Ah… esse semestre ta beeeeeeem puxado viu gente… estamos desenvolvendo um ARG (Alternate Reality Game), que é um tipo de jogo eletrônico que combina as situações de jogo com a realidade, recorrendo às mídias do mundo real, de modo a fornecer aos jogadores uma experiência interativa.

O nosso foco está nas lendas urbanas, na propagação delas por meio do meio de comunicação popular, o jornal NP (Notícias Populares).

Bom, estou vivendo a maior correria porque além de confeccionarmos os figurinos (loira do banheiro, bebê diabo, gangue do palhaço, jornalista) temos que produzir o cenário, publicar um artigo, gravar vídeos, entrevistas, depoimentos, desenvolver painéis referenciais, edição de vídeo, gamedoc… enfim, é MUITA coisa pra fazermos… apesar da correria o resultado têm sido ótimo…

Bom, mudando um pouco de assunto, vocês já pararam pra pensar se MODA combina com COMIDA?

Eu sou suspeita pra falar, porque eu estudo Moda (amo a história da moda, arte, design) e sou VEGETARIANA (amo comer, amo cozinhar), na minha opinião MODA e COMIDA combinam e MUITO.

E se juntassemos um pouco da MODA com uma pitada de COMIDA? Qual seria o resultado?

Cheguei ontem exausta da gravação e fui olhar meus e-mails, uma amiga havia me mandando váris fotos de acessórios “diferentes” que misturam moda e comida.

Achei DEMAIS, então resolvi postar pra vocês verem:

Capa do livro

anel de bacon? eu não usaria este

bolsa de amora

colar de queijo

bolsa de brócolis, minha favorita

brincos de bombom

capacete de melancia

sapatilha de berinjela

O trabalho é de Fulvio Bonavia e aparece em seu livro “A Matter of Taste” (“Uma questão de gosto”).

São 96 páginas recheadas de fotos que tem efeito ora divertido ora interessante, nas quais acessórios de moda feitos de comida aparecem.

As fotos postadas são REPRODUÇÃO das fotos do livro.
Acho que vale a pena ter este livro, só não vale ver as fotos se estiver com fome, hehe.

Por
Mariana Arruda Simoni
contato: mariana.as@uol.com.br

Descontruindo uma estampa…

Padrão

Oi, tudo bem?

Hoje vou mostrar pra vocês um exercício da faculdade de Design de Moda (Anhembi Morumbi), da disciplina Design de Superfícies Têxteis da Profa. Miriam Levinbook. Vou postar sobre ele porque o resultado eu achei super interessante.

O exercício chama-se Desconstrução de Estampas.

Os materiais para a elaboração do exercício são, apenas:

-linha para bordar,

-agulha,

– tesoura para tecido,

– 1 metro de alguma estampa já existente no mercado.

Com os materiais solicitados, tivemos que experimentar formas de desconstruir a estampa existente descaracterizando a original, de modo que, quando o exercício estiver pronto ela não se parecesse nada com o tecido original.

Este é o tecido que eu utilizei: um tecido de fundo rosa com várias borboletas espalhadas.

tecido escolhido para a confecção do exercício

Abaixo, o resultado:

resultado do exercício proposto

Acho que esse exercício pode desenvolver a criatividade e o efeito construído pode ser utilizado na elaboração de algumas peças (detalhes), pode virar uma bolsa, uma toalha de centro, enfim, cada um pode pensar em uma maneira de utilizá-lo.

Se alguém fizer o exercício, me mande fotos no meu e-mail (mariana.as@uol.com.br) que eu vou postar aqui.

Abraços

Por Mariana Arruda

Contato: mariana.as@uol.com.br

Tecido que muda de cor conforme mudamos de humor

Padrão

Oi gente,

Como a maioria das universidades voltaram a aula dia 17, eu também voltei, mas precisamente dia 18.

Neste semestre minhas disciplinas são: Projeto Interdisciplinar, Modelagem Básica, Têxteis Contemporâneos, Expressões Gráficas Urbanas, Cultura Brasileira, Ergonomia aplicada ao Design, Atividades Complementares e Moda Contemporânea.

Hoje, na aula de Têxteis Contemporâneos, com a professora Mitiko Kodaira, eu acabei lembrando de uma reportagem que eu li há um tempo atrás sobre uma roupa que muda de cor conforme mudamos de humor.

Eu sei, parece coisa do outro mundo, mas existe, assim que eu lembrei decidi postar sobre ele para vocês.

12

O objeto em questão é uma roupa que muda de cor conforme o humor de quem a veste. Ela foi projetada pela empresa de produtos eletrônicos Phillips e o traje é composto por uma camada de sensores biométricos e outra de tecido.

Quando mudamos de humor, como stress, felicidade, medo, nossa temperatura corporal também oscila, essa oscilação é captada pelos sensores, mudando a cor da roupa.

O mais interessante é que além disso, é possível programarmos que ela fique, por exemplo vermelha, quando a pessoa não está muito amigável, ou verde, se ela está deboazinha.

A roupa foi desenvolvida para o “Skin Probe Project”, um programa de pesquisas que especula como será o estilo de vida em 2020.

Referência da foto: http://computadoresvestiveis.blogspot.com/2008/11/tecido-oscilao-de-humor.html

Um pouco sobre a Faculdade de Moda

Padrão

Bom, pra quem imagina que Faculdade de Moda é uma moleza, acho que vale a pena ler este post, afinal, estamos no fim do semestre, e vou comprartilhar com você o que significa, na prática este período.

Na Universidade Anhembi Morumbi, além de uma bateria de provas (coisa normal pra qualquer curso superior), temos mais um “presentinho”, o Projeto Interdisciplinar, que envolve uma grande pesquisa teórica de tendência e uma apresentação para banca de professores onde mostramos a pesquisas e a obra desenvolvida.

Só pra se ter idéia, no primeiro semestre eu e meu grupo fizemos um trabalho que envolvia Moda e Futebol, com foco no Estádio Cícero Pompeu de Toledo, o “Morumbi” (num outro post eu apresento melhor este trabalho).

Nesse segundo semestre de 2008, apresentamos um trabalho sobre a RUPTURA DA JUVENTUDE nos anos 80, com foco no filósofo Michel Foucault.

focault

Além de estudarmos mais a fundo a decáda escolhida e as idéias do filósofo, pesquisamos referências para a criação de uma peça de roupa (camiseta), um Painel Científico e um Referêncial, além de um editorial de moda.

Escolhemos Foucault porque ele influenciou (e influencia) boa parte da juventude, já que era professor e estava diretamente ligado com os jovens, atráves de sua postura, conduta e sua individualidade, apresentada por sua opção sexual.

Foucault assumiu sua homossexualidade em uma época onde existia o medo de ser taxado como “grupo de risco” e consequentemente, associado como portador do virús HIV.

Criamos uma camiseta com estampa colorida representando à liberdade de escolha de cada um e por cima fizemos as amarras, simbolizando a sociedade e seu caracter controlador, de vigilancia (como referência da própria obra Vigiar e Punir, de Foucault).

O resultado final foi essa peça, fotograda em um ensaio em Paranapiacaba :

final-de-semana-074

 

Quem assistiu à apresentação ainda pode conferir um vídeo com algumas imagens, abaixo uma versão reduzida dele: